O 'Verdadeiro Bem'
invasões do norte

........ A garota interrompeu sua oração quando escutou o som da lâmina de aço lentamente abandonando a bainha. Mesmo sem poder enxergar, nenhum som lhe escapava. Estremeceu. Não tinha ouvido as pegadas do desconhecido se aproximando, nem conseguira perceber a respiração do mesmo agora que parecia estar tão perto.
........- Há alguém aí? - Perguntou, assustada, esperando uma resposta reconfortante.- Por favor, quem está aí? - Insistiu, indefesa, rodeada pela escuridão impenetrável em que vivia desde que nascera.
........Silêncio. Tentou levantar, mas um peso enorme, inexplicável, sobre o ombro a segurou no velho tronco que estava sentada. Ia gritar quando a desconhecida presença, acompanhada do som metálico de peças de armadura, pareceu se agachar diante dela. O frio aumentou bruscamente e a atmosfera tornou-se densa. De repente, a garota se sentiu envolvida por um odor intenso, esquisito... seria este o cheiro maligno do qual tanto sua mãe falava?
........- Quem... quem é você? - conseguiu fazer a pergunta, apesar da enorme vontade de chorar, de implorar por socorro, que lhe tomou conta.
........- Começo a sentir o medo que teu corpo libera... - disse a presença com uma voz rouca e pausada, fantasmagórica. - Teu corpo é diminuto. Você deve ser uma criança... já matei muitas como você. O que você está fazendo sozinha neste lugar?
........- Estava orando, meu senhor... - respondeu a pequena, sem saber o que fazer.
........- Por que você tem esse olhar perdido? - questionou a voz rouca.
........- Porque não enxergo.
........Silêncio de novo.
........- Senhor, preciso ir para casa... deve estar escuro. Talvez estejam me procurando...
........- Orando? - indagou a voz, sem dar atenção ao comentário da menina. - Para que?
........- Para que Deus me proteja do perigo e me afaste dos pecados... - respondeu a menina sem esconder seu medo, percebendo que era farejada.
........- E deu certo?
........- Deus sempre cuida de mim... - defendeu-se a garota, choramingando. - Meu senhor Hemakiel me ama. Ele está em todo lugar...
........- Hemakiel?... Hemakiel está morto. Você ora para uma lenda...
........A garota começou a chorar em silêncio, sentindo no rosto o hálito quente da presença.
........- Se teu deus está em todo lugar - insistiu a voz - então ele também está dentro de mim, estou certo?
........- Acho que sim...
........- Você sabe o que sou?
........- Não... meu senhor, eu gostaria de ir embora...
........- Por que eu deveria te deixar viver?
........A garota não respondeu. Lágrimas percorriam-lhe o rosto.
........- Eu vou te dizer o motivo: você ainda não conheceu este mundo... - a presença se aproximou do ouvido da menina e começou a sussurrar. - Vou arrancar a pureza que a cegueira te proporciona. Vou te dar a chance de descobrir o que é belo e feio, de escolher entre a alegria e a tristeza. Como nenhum outro ser vivo, você saberá que a vida depende da morte; que o ódio é poder puro, renovação constante, o verdadeiro bem...
........Aterrorizada, a garota sentiu que sua cabeça era envolvida pelo que pareciam ser duas enormes garras fortes e ásperas. Em seguida sentiu uma intensa pressão nos olhos e depois, quando a aparição começou a repetir algum tipo de sortilégio, uma terrível ardência.
........- Minha espada hoje não conhecerá o sabor da tua pele.
........A garota levou as mãos aos olhos quando estes ficaram livres da pressão.
........- Eu te condeno a viver em temor. Sou teu inimigo e, por isso, voltarei para matar tua família..Se quiser sobreviver deixe-se dominar pelo poder puro. Odeie-me...
........De repente ouviram-se gritos distantes. Várias vozes masculinas chamavam o nome da garota. Ela quis responder, contudo, quando se lembrou da aparição, percebeu que esta não estava mais perto. Teria ido embora? Recordou-se dos próprios olhos e lentamente os abriu. O mundo continuava coberto de sombras, mas não era o mesmo. Pequenas luzes desenhavam formas totalmente desconhecidas na escuridão. No momento em que pensou levantar, descobriu duas luzes intensas, vermelhas, lentamente sendo engolidas pelas trevas...
........Segundo conta a tradição, este teria sido o episódio que marcou a vida de Izbel, a lendária rainha guerreira de Tebruk. Coroada por volta do ano 3600 depois que sua família foi assassinada por demônios, Izbel conseguiu transformar Tebruk em um dos reinos mais importantes da Terra Conhecida. Monarca impiedosa, temida e reverenciada, afastou-se da fé, o que lhe valeu a inimizade de seus aliados. Isolada e acuada pelos invasores do Norte, acabou vítima da conspiração dos outros reinos durvalions.
........Nunca foi entendida sua predicação do verdadeiro bem. Pertence a ela a famosa frase que lhe valeu a excomunhão: “Apenas seremos capazes de construir o mundo que sonhamos quando entendermos que a determinação e a energia necessárias para tal tarefa provêm das profundezas do mais intenso ódio”. Seu nome, tão comum na época em que vivera, foi amaldiçoado depois que mandou executar vários prelados importantes da Santa Igreja Ecumênica e é, até hoje, proibido em qualquer batismo.

Filhos de Hemakiel©