A imposição da justiça divina sobre o Mal por meio de uma guerra-santa, de uma campanha cheia de obstáculos e incertezas, é parte do conteúdo de A Promessa, o primeiro volume da trilogia Os Filhos de Hemakiel.

O enredo narra a saga dos santos, monges-cavaleiros da Sagrada Ordem, depois da Profecia anunciada no Santo Lar sobre o nascimento de quatro crianças que serão peças importantes na histórica luta contra as Trevas.
Os guerreiros precisam, a todo custo, dizimar a Escuridão que ameaça a Terra Conhecida, lugar dividido entre o Bem e o Mal. Para isso, os cavaleiros partem em busca da consumação do anúncio que mudará para sempre o destino de todos.

As aventuras particulares de alguns santos destacam-se em A Promessa. Elas acontecem paralelamente umas às outras oferecendo elementos que permitem redesenhar cenários que abrigam mistérios e segredos antigos. Assim, o veterano Daren e seu escudeiro, Sidfred, enfrentam uma série de perigos e situações inesperadas na sua tentativa de desvendar os planos das Trevas. Outro veterano, Fredo de Tovar, é possuído por um demônio, desenvolvendo um dolorido conflito interno. E Balene, o mais destemido e irreverente dos santos, comanda regimentos de irmãos de armas nas batalhas, disposto a dar a vida para honrar seus juramentos. As passagens destas personagens e de muitas outras são influenciadas pela atmosfera mística que compõe o universo da saga.

Enfim, chega o tão esperado momento de atacar as temidas Terras do Norte, onde domina o Maligno, fonte dos pecados dos homens. A peregrinação armada dos guerreiros de Hemakiel começa. O Inimigo se revela à medida que o exército de Deus adentra mais e mais o império das sombras. Será mesmo que a Luz conseguira extinguir as Trevas durante a Guerra Santa?